sábado, 29 de dezembro de 2012

Diga não à homofobia

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Sorria! É Natal!

Sorria, é Natal!

Tempo de dar as mãos e celebrar.

Tempo de o Espírito Natalino tomar conta de nossos corações.... e de nossos bolsos!

Sorria, é Natal!

Tempo de gastar nosso 13º salário com presentes e comilança, esquecendo que o ano novo vem aí cheio de despesas para pagar.

Mas enfim.... que tem de mais entrar o ano afundando em dívidas? É Natal! Não é tempo de se preocupar com o futuro! Vamos lotar os bolsos dos comerciantes e encher o rabo de peru!

Sorria! É Natal!

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

O perigo das estatísticas


Estatísticas. Ah, as estatísticas....

Estudos indicam que elas são o meio usado em 87,3% das discussões da internet(*) e, geralmente, são aceitas como argumento válido.

Grupos interessados em promover o seu lado - seja afirmar sua superioridade ou demonstrar sua "vitimidade" - usam e abusam delas como prova do que estão tentando dizer. Desde aquele adolescente espinhento mostrando como rock te deixa mais inteligente até aquele ateu enjoado dizendo que países com maior IDH têm menos religiosos, passando pelo seu tio que acha que toda vez que ele usa aquela cueca listrada o Cruzeiro ganha o jogo, todo mundo repete o tempo todo o mau uso de dados estatísticos.

Ninguém lembra de demonstrar a relação de causa-e-efeito, ou causalidade para os íntimos. E sem ela, suas estatísticas podem ser falhas ou, no mínimo, mal interpretadas.

-Hã? Como assim? Minha vó sempre dizia que os números não mentem....

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Feliz Bububu!

Aconteceu quase 20 anos atrás, quando eu ainda era um adolescente.

Família inteira no casamento... famigerada fila pra cumprimentar os noivos.

Eu e meu irmão compulsoriamente esperando na fila... eu sem a menor ideia do que dizer. Merda, chegou a minha vez!

Eu abraço o noivo, e no meio do burburinho interminável da igreja, com uma expressão muito séria, solto meus votos:

-Luciano, bragsrth kwarquacs brobgudi bububu.

"Muito obrigado cara, muito obrigado" - ele me responde, com um aperto de mão efusivo, seguido de um abraço apertado.

Nesse dia eu percebi o verdadeiro sentido das formalidades sociais.

sábado, 6 de outubro de 2012

Beleza Negra

"Não sou racista, mas não acho negras bonitas."

É uma frase muito comum e, geralmente, sincera. A pessoa que diz isso realmente não tem nenhum preconceito no sentido de achar que negros devem ser inferiorizados ou ter menos direitos de qualquer tipo, apenas está emitindo sua opinião sincera em uma questão puramente estética (ou sexual).

Muitos achariam que não tem absolutamente nada de errado com isso,que gosto é uma questão puramente pessoal. Outros, fariam denúncias contra o racismo velado e a hipocrisia da nossa sociedade, cheios de discursos inflamados e dedos na cara.

Eu penso um pouco diferentede ambos. Essa questão me intriga. Meu "psicólogo de boteco" interior fica extremamente interessado em entender o assunto.

domingo, 5 de agosto de 2012

Um conto anarco-capitalista

Definitivamente era o dia mais feliz da vida do Seu Clóvis. Da noite para o dia, uma revolução acontecera no país. Cansado dos impostos e da opressão do Estado ineficiente e burocrático, o povo foi às ruas, derrubou todas as formas de governo e estatismo. Tudo aconteceu tão rápido que ele nem sabia explicar direito, mas na manhã seguinte, o Brasil era oficialmente o primeiro país do mundo a implementar totalmente o anarco-capitalismo.

Seu Clóvis era empresário, dono de um pequeno restaurante que mantinha com muito esforço, e sabia muito bem o que era viver sufocado pela mão pesada do Estado. Há tempos reclamava por um mundo onde não precisássemos de um governo impondo as suas regras e impostos arbitrários. Agora, ele tinha certeza que viveria no mundo dos seus sonhos, totalmente regido pelas relações privadas, guiado pela sabedoria da mão do mercado e pela justiça da livre concorrência. Ele acordou naquele dia feliz e, ao pisar fora de casa, o mundo já parecia outro.

terça-feira, 22 de maio de 2012

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Café aumenta sua expectativa de vida!

Boa notícia para os viciados de plantão!

O New England Journal of Medicine publicou um estudo feito com 400 mil pessoas entre 50 e 71 anos. O resultado? Ao longo dos 14 anos do estudo, pessoas que consumiam pelo menos seis xícaras de café por dia tiveram nada menos que 10% menos chances de morrer que as que não o faziam.

A estatística engloba desde derrames, problemas cardíacos, diabetes, problemas respiratórios, até infecções. Infelizmente, no entanto, beber café parece não ter ajudado muito contra o câncer :(

sábado, 17 de março de 2012

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

sábado, 11 de fevereiro de 2012

sábado, 4 de fevereiro de 2012

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012