quinta-feira, 28 de julho de 2011

Dona Matilda e os ovos de ouro

Quando Dona Matilda foi buscar os ovos no galinheiro aquela segunda-feira, ela quase teve um infarto. Pra seu espanto e encanto, um dos ninhos tinha um brilho especial - dentro dele reluzia uma dúzia de ovos dourados, brilhando feito ouro.

Dona matilda não cabia em si de tanta felicidade. A primeira coisa que ela fez, lógico, foi recolher os ovos dourados com todo cuidado, trancar o galinheiro e correr pra contar a novidade maravilhosa pra família. Eles tinham uma galinha mágica! Estavam ricos!

Seu Dagoberto, o marido, era um homem simples, mas bastante equilibrado. Logo de início, não ficou tão animado assim. Sua primeira reação foi duvidar dos ovos mágicos da galinha e achar que pudesse ser algum trote ou brincadeira, quem sabe dos seus filhos ou de algum vizinho.

terça-feira, 5 de julho de 2011

Facebook: a ditadura dos óculos cor-de-rosa

Redes sociais são um bicho esquisito, com identidade própria. Enquanto o Twitter ganhou o status de lugar favorito pra se  fazer protestos, "xingar muito" e coisa do tipo, o Facebook aparentemente seguiu o caminho exatamente oposto - virou a rede das imagens fofuxinhas, frases românticas e adoração geral de tudo e todos.

Não que positividade seja essencialmente uma coisa ruim - em doses moderadas, espanta o estresse, deixa a vida menos azeda, nos faz pessoas geralmente mais agradáveis e... bem... positivas.

Mas como quase tudo na vida (tiros da testa são uma notável exceção), o problema está no excesso. Um pouco de positividade é legal e faz bem, mas positividade demais te transforma num bobo alegre, inerte, passivo, ingênuo - um autêntico trouxa.

domingo, 3 de julho de 2011

Obrigado Senhor!

sábado, 2 de julho de 2011

Não sou macho

Tá aí uma coisa que eu estou precisando deixar claro.

Se ainda vivêssemos em outros tempos, ainda teria dificuldade pra isso, mas felizmente o mundo evoluiu, e as pessoas estão, aos poucos aprendendo a conviver com as diferenças. Então aqui vai:

Desculpe, não sou macho. Sinto muito se isso ofende ou frustra as suas expectativas.

Só essa frase devia ser suficiente pra explicar o que eu quero dizer, mas só pra não deixar dúvidas, vou explicar em mais detalhes...