quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Um ponto de vista sobre patriotismo

Patriotismo é um daqueles assuntos meio engraçados no Brasil.

Como quase tudo que se discute, as opiniões sobre o tema estão divididas entre dois lados extremos - os que acham que tudo é uma maravilha e os que acham que tudo é uma porcaria. Toda vez que o assunto vem à tona, uma pessoa comedida tem que ter muita paciência pra ouvir as opiniões calorosas e radicais de cada um dos lados.

Com pontos de vistas tão extremos, tem algo melhor pra polemizar do que contrariar os dois ao mesmo tempo? Vamos lá....




A turma do "É tudo uma maravilha!"

Você tem certeza que mora num país tropical abençoado por Deus e bonito por natureza.

Na sua opinião, além de um gigante adormecido, o Brasil é o último pedaço de paraíso na Terra. Samba, futebol e carnaval são as melhores coisas do mundo e você tem 100% de certeza que todos os moradores do resto do planeta acordam todos os dias morrendo de inveja das nossas maravilhas naturais, da genialidade incomparável da MPB, e da ginga maravilhosa das nossas mulatas e da nossa seleção pentacampeã mundial de futebol.

Você é um bobo alegre porque...

...você é o melhor exemplo do bom e velho "o pior cego é o que não quer ver". O país está cheio de mazelas, injustiças, problemas de todos os tipos, mas você prefere fechar os olhos e fingir que não tem nada de errado acontecendo.

Você não quer enxergar que pagode, futebol e carnaval são apenas algumas das incontáveis opções de diversão que existem no mundo, e pouquíssimas pessoas se importam com qualquer uma delas o suficiente pra se importar com o Brasil - na verdade, uma parte significante da população mundial vai ter todo tipo de preconceito contra essas diversões "de pobre".

Você ignora completamente que a maior parte do mundo conhece tanto do Brasil quanto você conhece da Indonésia. Pior ainda, você finge que acredita que alguma parcela significativa da população mundial ainda se importa com Tom Jobim ou Ayrton Senna... enfim, você se ilude, se faz de bobo, e faz papel de ridículo perante os outros.



A turma do "É tudo uma porcaria!"

Você já é o oposto do primeiro grupo. Para você, tudo que existe no país é tosquice, corrupção, miséria e vergonha.

Você tem o mesmo deslumbre do primeiro grupo, mas o seu fascínio é direcionado pra tudo que vem do estrangeiro - especialmente dos Estados Unidos ou da Europa Ocidental.

Pra você, esses países são o pináculo da perfeição, civilidade, elegância, justiça, honestidade, e todas as virtudes humanas, e seus cidadãos são modelos de seres humanos perfeitos e magníficos. Em contrapartida, você sabe que toda corrupção, iniquidade, violência e marginalidade no mundo foram inventadas no Brasil, e só existem aqui. Pra você, tudo que é produzido no Brasil é lixo, incluindo, obivamente, todas as formas nacionais de manifestação cultura.

Você tem vergonha de ser brasileiro, e faz de tudo possível pra se diferenciar da população geral - pra você e seu círculo de amigos, é "mico" falar bem do país e é "chique" falar mal de tudo que é nacional - do povo, da música, da TV, dos produtos, dos políticos, etc. Você dedica uma boa parte das suas conversas pra deixar bem claro o quanto você odeia tudo que é brasileiro e o quanto só gosta de rock internacional, filmes de Hollywood (Em inglês, claro! Dublados, nunca!), produtos importados, passeios no exterior, e etc.

Você é patético porque....

....não importa o quanto você fale mal e tente se destacar do "povão", você nasceu brasileiro, e isso é tudo que você vai ser até morrer. Ficar falando mal de seu próprio povo e tentando se igualar aos estrangeiros só vai te passar um atestado de sumbissão.

Você precisa aprender a respeitar o que é - e sim, você já sabe fazer isso.

Provavelmente a sua casa tem alguma infiltração onde não devia, uma fechadura meio emperrada, um cômodo menor do que você gostaria, ou uma localizção não tão boa quanto poderia. Nem por isso você sai por aí na rua falando "minha casa é uma merda" em toda conversa só porque não mora no Palácio de Buckingham.

Todos os dias você acorda, se levanta, vai trabalhar (ou estudar, ou o que for), e faz o melhor ao seu alcance para progredir na vida e ao mesmo tempo aproveitar ao máximo o que tem. Você não acorda todo dia, se olha no espelho, e fica se xingando de incompetente e retardado porque não é tão rico e bem sucedido quanto o Steve Jobs.

Pra não fazer papel de ridículo, basta aplicar o mesmo modo de ver as coisas na hora de pensar o seu país.

4 comentários:

  1. so discordo qndo vc fala que o pais tem todo tio de injustiça.... na verdade o mundo ta cheio de injustiça.... não so o brasil... sempre foi assim e sempre vai ser....

    apenas faça o melhor que pode pra pessoas ao seu redor... e viva trankilo

    ResponderExcluir
  2. RAPHABIEL

    "...e o quanto só gosta de rock internacional."

    Já tá virando patológico, clarion...

    ResponderExcluir
  3.  você leu o texto?
    ou passou o olho por cima porque tava com preguiça?

    ResponderExcluir