quinta-feira, 5 de agosto de 2010

O Google Wave já vai tarde!



Às vezes, dá saudade de 1994.

Eram bons tempos... Ayrton Senna, Mamonas Assassinas e, principalmente, uma época em que a internet era controlada por acadêmicos e engenheiros, não por empresas.

Nessa época, ninguém pensava em destruir a concorrência nem em dominar o mercado. As cabeças pensantes da internet estavam preocupadas em desenvolver protoclos eficientes, práticos e, principalmente, abertos.

Se hoje você pode usar qualquer browser pra acessar qualquer página HTML... se você pode enviar livremente e-mails do Gmail para o Yahoo para o Hotmail para o BOL e para o seu provedor de fundo de garagem, agradeça a essa época.

HTTP, SMTP, IRC, FTP e muitos outros “TP” da vida se consolidaram nessa época, onde os desenvolvedores estavam preocupados em criar o que é mais útil, e não o que é mais lucrativo. E é por causa deles que a internet é tão “inter” como é.

Com o tempo, as empresas tomaram conta da internet, e com elas toda aquela coisa de querer tirar vantagem de tudo, derrubar a concorrência, garantir o lucro, etc. Daí pra frente, tudo que apareceu na internet foram mundinhos fechados, foram novas tecnologias que tinham “dono”. A inovação não está mais a serviço da internet como um todo, mas a serviço dos lucros dos seus criadores.

Quem tem ICQ não conversa com MSN que não conversa com AOL. O Facebook destrói o Myspace que destrói o Orkut e assim por diante. Seu celular da Apple não acessa sites com tecnologia da Adobe e nem enxerga anúncios do Google. Todo mundo é fechado, todo mundo é incompatível, todo mundo é inimigo.



Uma das poucas coisas que sobram dessa época coletivista da internet é o e-mail, e o Google Wave foi uma tentativa da Google de “privatizar” o e-mail. Com uma interface cheia de recursos legais e capacidades tentadoras, ela queria convencer os usuários a trocar o e-mail pelo Wave. E lógico, era uma tecnologia fechada, egoísta, que seria só do Google e de ninguém mais.

Nessa quarta-feira, a empresa anunciou o fechamento do Google Wave, depois de um fracasso retumbante. Só nos resta comemorar.

10 comentários:

  1. Bom o post. Pra mim o Wave é uma das piores coisas feitas feito Google. Uma verão travestida e mal feita do Gmail.

    Concordo em gênero, número e grau sobre os padrões. Mas devo corrigir que padrões abertos continuam surgindo, como por exemplo o XMMP (de 2000, conhecido como Jabber) adotado pelo GoogleTalk.

    Na verdade as plataformas concorrentes estão sendo forçadas a falar cada vez mais umas com as outras, porque nós usuários demandamos isso. A maioria delas é contruída sobre padrões abertos.

    Em algumas é possível acessar serviços da concorrência, mas isso só ocorre quando o concorrente tem uma comunidade de usuários muito forte. Por exemplo, o Facebook se comunica com o Twitter, YouTube, FriendFeed e tantos outros concorrentes do Yahoo!. E isto é o ponto forte que o torna a maior rede social do mundo.

    Tecnologicamente falando nada impede que o MySpace ou Orkut fale com o Facebook, tantos outros sites já fazem isso. A API está lá para quem quiser conversar com eles. Mas aí entra a política corporativista.

    Algumas iniciativas, como a OpenID, têm dado certo e acredito que a tendência seja cada vez mais, mesmo que lentamente, maior interoperabilidade entre os diversos serviços da Internet.

    Ainda há esperança!

    ResponderExcluir
  2. google é a melhor coisa da internet, o que eu não entendi foi esta porcaria do google wave, putaquepariu

    parabens por este esclarecimento, nem sabia o que é google wave (huauhuhaa) muito bom, vi esta noticia, pensei "tão falando mau do google?" quando eu li este artigo me decepcionei com a ideia deste tal google wave q a google inventou...

    ResponderExcluir
  3. fora STEVE JOBS, MORRA SEU PUTO!!!

    ResponderExcluir
  4. Muito boa, adorei a postagem! Sou o que se pode chamar de semi-analfabeta digital, mas entendi bem o post, e acabei de descobrir essa tal competição que existe na rede... Nem tinha me dado conta até então!

    ResponderExcluir
  5. Ah, entendo que algumas pessoas odiaram o Wave, assim como odiaram o Buzz, e o Google Checkout e etc.
    Mas falta entender que esta megaempresa, muito maior do que você pode imaginar, trata do ramo de tecnologia, um ramo extremamente instável e inovador a qualquer momento.
    Tranqüilo, o Google Wave não obteve o sucesso que se esperava, mas dizer que já foi tarde? Por quê? Os servidores que acolhem o Wave atrapalham o seu acesso à internet? Reduzem o tempo de suas pesquisas? Não deixa você acessar o Orkut ou o Google Talk como você quer?
    Provavelmente você ficou bravo com esta inovação do Google, porque ele não é voltado para um público como o seu, mas eu posso dizer que para mim o Google Wave é uma ferramenta extremamente útil e capaz de desenvolver projetos, eventos e trabalhos de uma forma surpreendente.
    Ele ainda existe, ainda bem. E de graça.

    Comemorar o fracasso do Google Wave? Só se for para você e outras pessoas limitadas a olhar esta ferramenta com outros olhos do que o do senso comum.

    ResponderExcluir
  6. Discordo sobre o wave ser uma privatização do google. o Federation Protocol, sobre qual rodava o wave era aberto. Da mesma forma que vc pode ter um servidor smtp na sua empresa, vc podia ter um servidor wave.

    ResponderExcluir
  7. Postzinho imbecil, desinformado e tendencioso...

    ResponderExcluir
  8. Muito bom escrito esse seu texto,e Boa critica

    ResponderExcluir
  9. Muito bom o post.
    Na verdade a internet está uma porcaria. Não existe mais inovação em nada.
    Hoje ela é feita de orkut, twitter e outras redes sociais. Povão conversando besteira e pornografia.
    Há 10 anos era muito melhor, era um ambiente mais sério.

    ResponderExcluir
  10. O que ta acabando com a internet são blogs com posts como esse!

    ResponderExcluir