sábado, 17 de julho de 2010

Como seria o combate à pirataria em outros setores!

Já pensou como seriam as notícias se outros ramos resolvessem usar os mesmos tipos de argumento que as gravadoras usam pra combater a "pirataria"?

Dá pra imaginar....



Caronas causam R$ 450 milhões de prejuízo em 2009

Segundo cálculos elaborados pela Fiat, a indústria de automóveis perdeu pelo menos R$ 450 milhões no ano de 2009 por causa das caronas.
A ANFAVEA (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) anunciou nesta terça-feira que pretende usar os resultados do estudo para cobrar do governo uma ação mais enérgica no combate a essa prática que traz tantos prejuízos tanto às empresas quanto à arrecadação de impostos.
O porta-voz da Volkswagen do Brasil já informou que os próximos modelos da montadora virão com um dispositivo de segurança anti-pirataria, que desliga automaticamente o veículo caso o motorista tente dar carona para alguém.




Polícia Federal descobre plantação pirata de hortaliças em MG

Uma operação da Polícia federal descobriu esta semana no interior de Minas Gerais uma família inteira dedicada à produção de hortaliças piratas.


Segundo o delegado Claudisvado Pimentel, a família comprava os vegetais legalmente em supermercados da região, mas em vez de usá-los para alimentação, estava plantando os mesmos em um terreno escondido no quintal da casa, produzindo inúmeras cópias ilegais.
"Eles não só usavam essas cópias clandestinas como distribuíam para vários vizinhos e amigos, e ainda vendiam abertamente, aos domingos, em plena luz do dia!" - disse o delegado, estarrecido.
O Ministério Público e a Confederação Nacional da Agricultura pretendem multar a família em pelo menos 125.000 reais.




Kodak: Câmeras digitais causam desemprego em massa no setor de filmes fotográficos

O uso de fotografias digitais tem gerado milhares de demissões e perda de arrecadação em todo o país e no mundo, e a Kodak continua sua batalha no congresso para aumentar a severidade da lei contra o uso das câmeras digitais.

Segundo o diretor da empresa, "Além de não pagarem pelo filme, os usuários de câmeras digitais costumam nem pagar pela revelação de suas fotos, compartilhando-as livremente em sites que fazem apologia à troca gratuita de fotos, como Flickr, Imageshack e Picasa. Isso gera prejuízos ainda maiores para a indústria e elimina milhares de empregos nas lojas dedicadas à revelação."
O Governo Federal ainda não se pronunciou sobre o assunto, mas a expectativa é que entre em votação ainda este ano no congresso uma lei que obriga os usuários de câmeras digitais a pagar uma taxa às fabricantes de filme toda vez que for tirar uma foto.



21 comentários:

  1. o q els querem? o brasil ainda mais a margem do progresso?
    "bando de abutres"

    ResponderExcluir
  2. Que post idiota.

    Quem escreveu isso é um idiota.

    Está querendo comparar estas situações idiotas com o real problema da pirataria de obras com direitos autorais?

    Só um idiota poderia pensar em comparar um alface com uma obra de um artista, escritor etc.

    Na cabeça de um idiota é normal pegar o trabalho de uma pessoa e copia-lo infinitamente, de graça. O dono da obra nao tem o direito de vende-lo, deve trabalhar de graça e distribuir cópias gratuitamente.

    ResponderExcluir
  3. Poxa amigo,você está menosprezando o trabalho do produtor rural, é? :)

    Que pena que você acha que o "trabalho" da Kelly Key ou da Lady Gaga é mais merecedor de crédito que o trabalho dos agricultores que cultivam a terra com seu próprio esforço! Hehehehe

    ----

    Falando sério, achei que fosse claro pra todo mundo que quem ganha dinheiro de verdade com a indústria dos direitos autorais são as gravadoras, produtoras, etc.

    Claro que não sou a favor de o artista trabalhar de graça, mas a palavra chave aqui é "trabalhar".

    Por exemplo, fazer um show ao vivo é trabalhar. Todos nós pagamos por isso. Ficar se drogando numa mansão enquanto as pessoas pagam por cópias da sua música (que não custam nada pra produzir), não é trabalhar.

    No século passado, produzir uma boa cópia de uma obra custava alguma coisa - precisava de matérias primas, tecnologias, mão de obra - por isso era justo que pagássemos por ela.

    Hoje o custo de produzir uma cópia é zero. Mas ainda querem nos forçar a continuar usando um modelo antigo e ultrapassado de negócio.

    A tecnologia avança, e assim como seria idiota nos obrigar a continuar pagando por rolos de filme enquanto as câmeras digitais tiram milhares de fotos de graça, também é idiota querer nos forçar a pagar por músicas gravadas em mídias ultrapassadas.

    Se os "artistas" realmente querem ganhar dinheiro com o que fazem, que se modernizem e descubram novas formas de fazê-lo. Qualquer site oficial com adsense provavelmente já daria mais dinheiro que a merreca que eles ganham das gravadoras.

    Mas não tentem nos empurrar goela abaixo modelos ultrapassados com tecnologias obsoletas :)

    ResponderExcluir
  4. É impressão minha, ou o cara do primeiro coment, levou o post à sério? lol

    ResponderExcluir
  5. o segundo tb , mas os outros lhe abriram os olhos.

    ResponderExcluir
  6. Ótimo post, cara! Acho que algumas pessoas não entenderam...pena! Mas é bem isso, se a gente vacilar vai pagar por coisas absurdas, e tem razão: pagar por "criatividade artistica" de Kely Key, NXZero,Restart e outras malravilhas é f*da! Eles que aprendam a trabalhar pra ganhar dinheiro, de mim? uma banana no r..

    ResponderExcluir
  7. Para deixar bem claro: baixar arquivos – qualquer um - é absolutamente LEGAL, pela legislação brasileira.
    Crime - este sim, tipificado pela lei e sujeito inclusive à prisão - é o que está fazendo a APCM (Associação Antipirataria de Cinema e Música).
    Confira aqui no site oficial do Consultor Jurídico a legislação federal e DIVULGE:
    http://www.conjur.com.br/2007-ago-20/download_filmes_livros_uso_privado_nao_crime
    E a lei 10.695/2003 modificou o § 4º do artigo 184 do Código Penal, e voltou a permitir "cópia de obra intelectual ou fonograma, em um só exemplar, para uso privado do copista, sem intuito de lucro direto ou indireto". Assim, tirar cópia de um livro ou de um CD é um DIREITO - e perfeitamente legal!
    Basta não vender ou alugar...
    Fora disso, é um bando de vigaristas querendo forçar a barra.

    ResponderExcluir
  8. Não é tão simples assim. Se eu tenho o original e empresto a amigos ou tiro cópia para mim, tudo bem. Agora, distribuir cópias a gente do outro lado do mundo, milhares? Eu tenho dúvidas se vcs emprestariam suas casas na praia para quem quisesse, tornando-a um bem público. Ou sua bicicleta, vídeo game, celular, etc (comprados com o trabalhos de vcs). Sobre a crítica a Kelly Key, NXZero, ora, para pagar é um lixo, não vale, mas para baixar cópia, daí tem qualidade, vc quer? Pago é lixo, de graça é bom? Kelly Key pra mim nem de graça. Mas tem gente que gosta. Eu compro CD original do Zeca Baleiro, quero motivá-lo a continuar. Mas tem gente que o acha ruim. Gosto, ué... Uma boa maneira de sentir a raiva destes profissionais com isso é você fazer aquele trabalho caprichado na faculdade/escola (gastando um bom tempo seu) e depois ficar sabendo que aquele colega vagabundo copiou o seu trabalho e entregou como sendo dele, faturando a mesma nota que vc, sem fazer nada. Ah, o trabalho dos outros que se dane, agora o meu, não, tem que valorizar... sei...

    ResponderExcluir
  9. mentira, essa merda toda é mentira

    ResponderExcluir
  10. Você pode copiar quantas vezes quizer e compartilhar com quem quizer. A legislação brasileira é bem clara: BASTA NÃO HAVER LUCRO!
    Como disse o amigo aí em cima, se não vender ou alugar (DVD, CD, livro, qualquer coisa) é legal...
    Compartilhar é muito legal (nos dois sentidos)!

    ResponderExcluir
  11. q idiota tao idiota, q so pode ser um idiota idiota. rsssssss esse anonimo tem otimos argumentos.

    ResponderExcluir
  12. meu amigo, isso é palhaçada, falta serviço pra esse bando de fdp, agora plantar alface é crime? pelo amor de deus, o cara não é um distribuidor de grande porte, só planta pra comer e dar pros amigos, é o cúmulo ver que pessoas que não tem o que fazer ficam arrumando confusão com coisas fúteis. êeeeeeeeeeee brasil, é assim que se forma um país de hipócritas.

    ResponderExcluir
  13. Hahaha esse povinho que não presta a mínima atenção no que está lendo e ainda tem coragem de criticar com argumentos a altura do seu próprio intelecto, de asnos .
    "Já pensou como seriam as notícias se outros ramos resolvessem usar os mesmos tipos de argumento que as gravadoras usam pra combater a "pirataria"? dá pra imaginar..."
    É tão simples prestar atenção.

    Ótimo post! parabéns!

    ResponderExcluir
  14. essas empresas acham q devemos deixar de lado o simples ato de dar carona, para que elas vendam mais carros?! Isso sim devia ser crime, carros poluem e são um grande excesso, um problema para o mundo...

    ResponderExcluir
  15. É tão difícil distinguir um troll de um tolo...!

    ResponderExcluir
  16. Realmente, essa discussão sobre a pirataria é dominada pela hipocrisia. Não defendo a pirataria, mas entendo o porque dela existir, e que falta ás empresas a coragem de inovar...
    E o pior são os paladinos da ética, que se acham o máximo só porque tem dinheiro prá pagar 200 pilas em um game...

    ResponderExcluir
  17. Raphabiel

    O comentário pós-post do Clarion é bastante esclarecedor sobre o "futuro".
    A venda de discos já acabou. Com o preço absurdo que custa um CD nos dias de hoje (os mais novos 40 reais!!!!), só otário mesmo para pagar.
    Os mais espertos e antenados estão enchendo as burras de dinheiro vendendo música online em qualidade altíssima (difícil achar isso nos downloads piratas) por CENTAVOS. O custo de distribuição é muito pequeno e o lucro vem da quantidade (poucos pagam 40 conto em 11 faixas, mas muitos pagam 50 cent pela música do seu cantor favorito). Tirando o intermediário (vulgo gravadores), o custo vai a quase zero.

    Além disso, o Clarion também tá certo -> esse povo tem que TRABALHAR! As grandes bandas se mantém em evidência e ganhando dinheiro não é vendendendo discos, mas fazendo grandes turnês, tirando renda dos ingressos e agregando mais fãs. Por isso tem tanto dinossauro tirando o pó da guitarra e fazendo turnês por aí. Melhor para os fãs e banda. Fãs que tem a oportunidade de ver seus ídolos ao vivo, e para as bandas, já que os fãs não pagam 30 reais num CD, mas pagam 100 para assistir as mesmas faixas ao vivo.

    É isso. Abraços.

    ResponderExcluir
  18. antes ser idiota do que capitalista sem cérebro. já ouviu falar de zeitgheist? se não, te aconselho a pesquisar mais o assunto e entender como o mundo realmente funciona. Se ainda persistir com a ideia, é sinal de que tu é um troll, sem humanidade nenhuma no coração.

    ResponderExcluir
  19. se isso acontecer, talvez possamos comprar músicas de verdade, e não todo este barulho que este bando de anencéfalos dizem que produzem, se dizem bandas de música....kkkk WTF? onde? que banda? que música?

    ResponderExcluir
  20. Tem razão, mas eu não vou esperar 500000 anos para ver minha seérie/anime cheia de cortes, censura, adaptações, sendo reprisada 5000 vezes na TV. Neste caso, acho que a pirataria se justifica e também para quem quer usar softwares pagos para fins não comerciais.

    ResponderExcluir
  21. Acho que nesse post eu apenas não concordo em vender as hortaliças, a analogia de hortaliças e produtos midiacos é falha em um ponto, hortaliças exitem naturalmente e idéias não "brotam" por processos naturais e então você só vai lá e as colhe.

    Ideias são trabalhadas, revistas e etc. Por causa disso acho um sacanagem vender cópias piratas de CD, DVD e etc.

    Porem uma coisa que eu acabei de pensar: eu não seria contra vender hortaliças geneticamente modificas (por seres humanos). Isso me deixa um tanto confuso com minha discussão acima.
    O.o

    ResponderExcluir